sábado, 12 de setembro de 2009

Did It All


Hj de manhã aconteceu algo que a muito tempo não acontecia... Eu escrevi uma música! Eu não estava pensando nela ou remoendo algum trecho como as vezes acontece, ela simplesmente veio. Em dez minutos eu tinha uma letra praticamente finalizada para um "Twelve Bar Blues" com uma tremenda cara de "das antigas". É bem verdade que estou praticamente acabando um livro sobre a história do Blues (com muita ênfase no início do Século XX) e tenho ouvido muito blues ultimamente (ao vivo, em disco e MP3), mas mesmo assim soou tudo muito estranhamente natural.

A outra coisa estranha é como ela "soou" para mim de início. Falando sobre a música, para outra pessoa, eu falei que era sobre a minha morte... o q é um pouco chocante. Na verdade percebi depois q não é. Pensando mais um pouco, ela não fala da minha morte, mas nela eu já morri. Fala da minha vida e como eu acredito q eu a veria se fosse o fim. Tá... não é exatamente muito mais alegre, mas é bem melhor do q sobre a minha morte. E como fala sobre a minha vida e como a vejo, seu primeiro draft virou o "about me" no orkut.

Talvez depois eu coloque o vídeo disponível para assistir, mas ainda falta um tanto de trabalho (licks e solos e variações)...

Did it all


Burn my body by the highway;

And don’t cry for me when I am gone;

I’ve been around for quite a while;

Done loads of stuff and more.


Burn my body by the highway;

And don’t cry for me because I’m gone;

I played and danced and cried a little (sometimes);

I’ve been happy and sad and all…


Burn my body and scatter th’ ashes;

Where I just cannot be found;

What I left are not these ashes;

I left what I learned, taught and felt.


I played and danced and done a lot;

I learnt and taught and felt so much;

Maybe I’ve done more than I could;

But maybe I could’ve done a little more.


After all is said and done;

Burn my body, my life is done;

Maybe I just did it all (that I could) ;

Maybe I’ve changed someone’s view (of life).


Maybe I’ve changed someone’s life…

2 comentários:

ana disse...

agora deu uma vontade enorme de ouvir isso...

Haydée disse...

Eu já havia gostado da musica sem saber a histaria do nascimento dela. Agora gostei mais ainda. Voce é muito filosofo. Parece seu avo. Se voce ler o livro dele no azul da imaginação vai entender o por que. Voce deve ter um pois seu pai tinha e deve ter ficado com voce. vale a pena buscar as raizes do seu DNA poetico. Beijos